Escória da história.

Utiliza da sultuosidade como ferramenta social.

Se apresenta com a imagem daqueles que admira.

Verbaliza frases comuns, repetitivas e prolixas.

Tem necessidade de poder, para esconder a inferioridade da alma.

Condenado a viver nas trevas, não suporta a luz e definha quando esta se lhe apresenta.

Suga até a morte aqueles que lhes garantem o sustento.

Seres sem vida,
que miseravelmente subsistem,
para atormentar a vida alheia.

Mesmo tendo espelho em casa,

nunca se enxergam.